VISITAS PEDAGÓGICAS 1

Durante toda semana os professores multiplicadores do NTE-ITZ estiveram empenhados em visitar as 27 escolas da rede pública estadual de Imperatriz para acompanhar o uso dos Laboratórios de Informática,  assim como incentivar e motivar de forma pedagógica a utilização destes lieds. 

Problemas técnicos foram verificados, mas o objetivo maior foi divulgar o curso semi-presencial TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (100 horas), que será oferecido a partir do segundo semestre deste ano, além das ações da STE (Supervisão de Tecnologias Educacionais), Portal do Professor, TV Escola, Salto para o Futuro e uma série de sugstões de portais e concursos educacionais, como:

PORTAL DO PROFESSOR

BLOG DA STE

BLOG PROINFO INTEGRADO

EDUCAREDE – MINHA TERRA 2009

PRÊMIO MICROSOFT EDUCADORES INOVADORES 2009

TV ESCOLA

TV ESCOLA – YOUTUBE

SALTO PARA O FUTURO

Durante as visitas, pode-se observar que muitas escolas estavam empenhadas em culminar Projetos de Aprendizagem, Simulados, Conselhos de Classe, Gincanas e Festas Juninas.  Abaixo, links dos materiais de apoio:

FICHA DE PRÉ-INSCRIÇÃO

LINKS PARA AS ESCOLAS

Anúncios

CAPACITAÇÃO URBANO ROCHA

 

Os professores do C.E. Urbano Rocha estiveram, no turno noturno, sendo capacitados em Educação Digital (40 horas), entre os dias 01 a 12/06/2009. A expectativa era grande pois os outros turnos da escola já tinham sido contemplados com o curso faltando apenas o noturno. A formadora foi a professora Cida Marconcine, do NTE de Imperatriz. 

Os professores aprenderam a utilizar os aplicativos do BrOffice, noções de navegação e segurança na rede, além de terem produzido textos, slides, planilhas com muita qualidade e dedicação.

A capacitação  possibilitou uma vasta discussão sobre o uso do Linux Educacional e dos recursos tecnológicos na prática pedagógica.

No encerramento, os cursistas se mostraram satisfeitos e aptos no uso do laboratório com os alunos. O professor Francisco de Assis Monteiro disse “que o curso foi excelente pois aprendeu muitas informações que há mais de dez anos gostaria de adquirir”. A professora Marleide Neco de Araújo complementa: “No geral, sinto-me agora capaz de trazer os meus alunos para o laboratório.”